Itália 4 x 3 Japão – Melhor jogo da Copa das Confederações define primeiros semifinalistas

Em jogo de muitos gols na Arena Pernambuco, italianos saem atrás no placar, viram e chegam às semifinais ao lado do Brasil

Por: Diego Salgado

Itália e Japão protagonizaram a melhor partida da Copa das Confederações. Após um jogo franco, aberto e com muitas jogadas de perigo, a seleção italiana conseguiu virar a partida na Arena Pernambuco tomada por mais de 40 mil torcedores. O placar de 4 a 3 sobre os japoneses levou, antecipadamente, o time do técnico Cesare Prandelli às semifinais. De quebra, o resultado classificou o Brasil.

Inferior tecnicamente, o Japão começou melhor. No 4-2-3-1, com Hasebe, Honda e Kagawa na linha de três, a seleção japonesa conseguiu abrir o placar na falha italiana. O lateral-esquerdo De Sciglio recuou errado e deixou Okazaki cara a cara com Buffon. O goleiro travou o lance na bola, mas o árbitro argentino Diego Abal marcou pênalti. Na cobrança, Honda fez 1 a 0 para o Japão.

O mau início italiano levou Prandelli a mexer antes do 30° minuto: o volante Aquilani deu lugar ao atacante Giovinco. A troca, contudo, não surtiu efeito. Levada pelos gritos dos torcedores, a seleção japonesa não diminuiu o ritmo e chegou ao segundo gol aos 33. Após escanteio e bate-rebate na entrada da área, Kagawa, de perna esquerda, venceu Buffon e ampliou.

O gol acordou a Itália. Primeiro, Pirlo, como sempre, levou perigo à meta do goleiro Kawashima após cobrar falta rente ao travessão. Na sequência, o craque italiano cobrou escanteio na cabeça de De Rossi, que só tocou para o fundo do gol aos 40 minutos. No último lance da etapa inicial, Giaccherini acertou a trave esquerda do goleiro japonês.

No segundo tempo, a partida continuou aberta. Mais organizada em campo, a Itália virou o jogo em apenas sete minutos. Aos quatro, Uchida, de carrinho, marcou contra ao se antecipar a Balotelli. Depois, em chute de Giovinco, a bola bateu na mão do meia Hasebe. O juiz marcou pênalti. Balotelli não desperdiçou e fez o terceiro gol da Azzura.

Valente, o Japão não se entregou. Aos 23, Endo cobrou falta pela direita e Okazaki, herói da classificação japonesa para a Copa, marcou de cabeça. Com mais posse de bola — 54% a 46% –, os japoneses quase devolveram a virada. Aos 36 minutos, a seleção mandou duas bolas seguidas na trave, com Okazaki e Kagawa.

A resposta italiana foi mortal. De Rossi serviu Marchisio pela direita. O meia tocou para a área e Giovinco, livre, só empurrou para fazer 4 a 3. Deu tempo ainda para o Japão acertar  a trave novamente. Na sequência da jogada, Yoshida marcou, mas o lance foi invalidado pelo árbitro.

Com o resultado, a Itália se igualou ao Brasil e chegou aos seis pontos no grupo A. As duas seleções já estão garantidas na semifinal. No sábado, 23, na Fonte Nova, definem o primeiro colocado da chave. A seleção brasileira, com saldo de gols maior (5 a 2), joga pelo empate. Já México e Japão, que se enfrentam no Mineirão no mesmo dia e horário, estão eliminados, sem nenhum ponto marcado.

Advertisements
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s